Relatório do filme "Colisão"

"Colisão" é um filme que demonstra o retrato de uma sociedade marcada pelo preconceito. Este, no entanto, não é reflectido na ingénua fórmula preto-branco, mas antes como uma realidade multicolorida e complexa: negros, brancos, muçulmanos, latinos, pobres, ricos.
Tudo começa a partir do roubo de um carro de uma mulher rica. A partir de então uma série de incidentes acaba por aproximar pessoas de diversas etnias e classes sociais de Los Angeles: um veterano policial racista e o seu jovem parceiro passivo em relação às suas atitudes, um detective negro e o seu irmão traficante de carros roubados, um bem-sucedido director de cinema negro que finge ser budista para não ter exposto a sua origem afro-descendente, um imigrante iraniano com um pequeno comércio muitas vezes assaltado, um trabalhador latino que luta para sustentar sua família... Todos estão inseridos no filme como peões dum intrigante tabuleiro de emoções que afloram conforme eles se encontram, ou melhor, se esbarram no acaso da vida do dia-a-dia. Nesses encontros, as personagens tomam consciência de quem realmente são e a maneira como conduzem as suas vidas, muitas vezes patéticas. O sentimento que serve de fio condutor é o racismo presente nos EUA.